Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Companhia duplica capacidade de tratamento de esgotos de Santa Maria

Publicação:

Corsan duplica capacidade de tratamento de esgotos de Santa Maria
Corsan duplica capacidade de tratamento de esgotos de Santa Maria

A Corsan iniciou, nesta quinta-feira (7), as obras de duplicação da capacidade da Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) de Santa Maria, num investimento na ordem de R$ 26 milhões. A solenidade foi realizada no Salão do Santuário do Divino Espírito Santo, no bairro Camobi, onde a Corsan está implantando redes coletoras de esgotos sanitário, e reuniu autoridades estaduais e locais.

Em sua manifestação, o vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior, afirmou que Santa Maria tem mais de 60% de cobertura de esgotos e que, graças às obras em andamento, esse índice chegará a 80%. Já o prefeito Jorge Pozzobom disse que essas obras que ficam enterradas geram transtornos, mas são indispensáveis à população, ressaltando a transparência no novo contrato assinado entre o município e a Corsan.

Para o diretor de Expansão da Companhia, Júlio Hofer, essas obras colocam Santa Maria na vanguarda entre as cidades do Estado no tratamento de esgotos. Sobre as obras, o diretor da Corsan lembrou que equipes socioambientais vão visitar a população onde os trabalhos estão sendo realizados para explicar as melhorias. “São ações que Santa Maria merece e precisa”, ressaltou Hofer. O superintendente regional da Corsan, José Epstein, disse que são mais de R$ 50 milhões em obras que a empresa executa no momento na cidade, cumprindo o que foi assinado.

Na oportunidade, foi entregue a ordem de início das obras ao representante da empresa Traçado Construções e Serviços Ltda., Juliano Locatelli, e assinado pelo prefeito Pozzobom decreto de cessão de uso de área do município à Corsan para implantação de Estação de Tratamento de Esgotos no bairro João Goulart. Também presentes o diretor de Operações da Corsan, André Finamor, o vice-prefeito de Santa Maria, Sérgio Cechin, vereadores, secretários municipais e autoridades estaduais.

A ETE tem capacidade de tratamento de 260 litros por segundo. Assim que a obra for concluída, num prazo de 720 dias, a vazão do tratamento será duplicada, passando a capacidade para 520 litros por segundo. Essa obra vai beneficiar mais de 277 mil pessoas. Serão realizadas reformas da estrutura existente, com modificação do sistema de aeração e elevação do esgoto bruto, e implantado o módulo II para tratamento químico do esgoto doméstico.

Atendimento Online
CORSAN