Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Ampliada capacidade de produção de água em Santa Rosa em 60%

Publicação:

Estação de Tratamento de Água de Santa Rosa
Estação de Tratamento de Água de Santa Rosa - Foto: Itamar Aguiar - Palácio Piratini

Com um investimento de R$ 38,8 milhões, a cidade de Santa Rosa, no noroeste do estado, amplia a capacidade de distribuição de água com a conclusão de um novo sistema de abastecimento. Foi inaugurada na tarde deste sábado (30) a Estação de Tratamento de Água II, com capacidade para tratar 150 litros por segundo da barragem no Rio Santa Rosa. Faz parte da obra uma adutora de sete quilômetros que leva a água desse manancial até a ETA.

Conforme o prefeito Alcides Vicini, houve demora de cerca de 10 anos para tudo ser concluído “devido a percalços, principalmente com relação a burocracias do poder público”. O investimento contou com recursos próprios da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) e com financiamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governador federal.

Presente na solenidade, o governador Eduardo Leite destacou que uma das bandeiras de sua gestão é a continuidade. “O nosso governo não começou em 1º de janeiro, nem os investimentos, nem os problemas que herdamos. Nossa visão é a de levar adiante e concluir as obras iniciadas antes de nós, por isso estamos celebrando esta ETA hoje. Agora, além disso, queremos acelerar o passo e abrir novas frentes de trabalho”, afirmou Leite.

Universalizar o tratamento

O governador reforçou a importância que o investimento em saneamento representa. “Água potável é sinônimo de vida, de saúde, de meio ambiente e também de desenvolvimento econômico, porque a garantia de abastecimento é essencial para que uma cidade ou região possa atrair investimentos privados”, disse Leite.

Secretário do Meio Ambiente e Infraestrutura, Artur Lemos Júnior confirmou que o saneamento básico seguirá sob o guarda-chuva da Corsan, mas que será incluído no RS Parcerias, programa que visa incentivar as parcerias público-privadas (PPPs) e concessões.

“Nós sabemos que o desafio de garantir abastecimento de água à população e universalizar o tratamento de esgoto é grande e que o poder público não tem como dar conta sozinho. Por isso, vamos buscar apoio do setor privado para aumentar a atuação da Corsan e acelerar os investimentos necessários”, disse o secretário.

De acordo com o diretor-presidente da Corsan, Jorge Melo, o investimento estimado para garantir esgoto tratado a toda população gaúcha é de R$ 10 bilhões para os próximos anos.

Abastecimento no município

Santa Rosa tem capacidade de distribuição de 240 litros por segundo de água tratada. Com o sistema inaugurado neste sábado (30), terá aumento de 62,5% na vazão de água tratada, passando para 390 litros por segundo.

Na reserva de água tratada para distribuição à população, passará dos atuais 4,3 milhões de litros para 7,5 milhões de litros, aumento de 75% nessa estrutura.

Com o olhar no futuro, a Corsan projetou um sistema capaz de acompanhar o crescimento da população – a nova infraestrutura está pronta para ser duplicada – o que oferece mais segurança hídrica, uma vez que passa a captar água do Rio Santa Rosa, não ficando o sistema dependente apenas do abastecimento via Rio Santo Cristo.

Atendimento Online
CORSAN